Pesquisar este blog

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

O faixa preta de jiu jitsu deslumbrado com os EUA e com a Europa.



Essa semana levei minha filha de 7 anos em uma academia de jiu jitsu aqui nos EUA neste tempo que estou morando aqui fora a trabalho. Sendo mais específico a academia era de jiu jitsu brasileiro ou como é chamado aqui, o brazilian jiu jitsu. Como ela já faz judô, gosta de lutas, quer começar a treinar uma luta que se desenvolva mais no chão e seja eficaz, gostei da idéia de ela treinar uma arte marcial brasileira. Meu irmão pratica jiu jitsu e por eu saber que o jiu jitsu é uma excelente arte marcial através dele, dei o apoio para a minha pequena. Eu particularmente gosto é de boxe, além de basquete e qualquer esporte que envolva precisão como tiro, dardo, arco e flecha.

Eu pensei que os professores de jiu jitsu tivessem orgulho da arte ser brasileira e que levassem o nome dos brasileiros e do Brasil para cima, valorizando nossas coisas boas de verdade como a bossa nova, o chorinho, a culinária brasileira,entre outras coisas incluindo o próprio jiu jitsu nas nossas riquezas brasileiras. Todo brasileiro que já morou fora sabe que é um saco explicar para os estrageiros que o Brasil não é só samba, carnaval, prostituta, praia, RJ e outras imagens distorcidas. Para a minha surpresa, até os famosos lutadores e professores que ensinam uma luta brasileira são deslumbrados. E após observar essa tribo ao ir ver a minha filha competir em um campeonato, notei que são maioria.

Observando um boa parte destas pessoas, notei que muitos falam inglês com um sotaque carioca exagerado e tentam fazer o papel do amigo camarada logo cedo. Isso não é rivalidade porque sou paulista mas é a verdade ao observar algumas destas pessoas. Se a pessoa for norte-americana, eles exageram ainda mais e tentam criar um elo de ligação para vender o seu produto. Mas até aí tudo bem, faz parte de um negócio. O problema é muitos gostam de depreciar o Brasil e outros brasileiros por estarem morando nos EUA ou exterior. Isso faz eles parecerem ser mais aceitos na sua nova pátria. E para quem ensina uma arte marcial brasileira é algo no mínimo antagônico.

Observei um rapaz que parecia vir de uma boa classe financeira e segundo comentavam, era bi ou tri campeão mundial de jiu jitsu. Ele estava comentando com outros sobre cursos e seminários que fazia ao redor do mundo. O rapaz era completamente deslumbrado com os EUA. Falava só de compras, tênis, celular e outras futilidades. Pensei na hora se os antigos mestres Gracie são assim também.

Ele ao falar com outro dito campeão mundial , começou a elogiar todos os outros países que passou na sua viagem. Desde a Europa até a China. E quando por ventura falavam sobre o Brasil ele ironizava e falava mal do povo e que no Brasil nada prestava. E isso vinha de um rapaz classe média que teve conforto e oportunidades no Brasil. Imagino o que pensam os amigos dele de origem mais humilde que também gargalhavam e confirmavam tudo o que ele falava. Como exemplo, será que ele sabe sobre a censura que existe na China? Ou dos problemas do Oriente Médio? Ele estava aqui nos EUA na época da crise? 

O tal campeão sabe que um lugar é feito de lutas de verdade feitas pelo por seus direitos? Ele lutaria de verdade pelo Brasil ou seria um covarde que se esconde em uma faixa e diz amar uma arte brasileira quando isso é somente uma mentira que faz ele ganhar dinheiro?


Minha filha dois dias depois quis ir a um seminário, um tipo de encontro técnico sobre golpes de jiu jitsu. Eu a levei. Um outro tal campeão chegou atrasado 15 minutos mas isso posso relevar pois o trânsito estava um caos. O problema foi esse deslumbrado começar a dizer que isso é horário brasileiro, que todo mundo chega atrasado no Brasil, etc. O pingo de água foi ele comentar que no Brasil trabalhava pouco, vivia na praia pois o povo é assim e que começou a saber o que é trablhar nos EUA e outras piadinhas sem graça Será que ele não sabe como o povo brasileiro trabalha? Será que ela não sabe que a maioria das pessoas chega no horário no Brasil? Tudo isso para ganhar a simpatia do povo e se sentir mais integrado.

Eu pensei comigo mesmo: Como um homem assim, formador de opinião, professor e educador pode ser assim tão deslumbrado e que elogia lugares que ele nem conhece direito ou de ouvir falar? Como pode alguém julgar um país e povo em tão pouco tempo e sempre para melhor. Como pode alguém que ensina uma arte brasileira ser tão contra o Brasil e o povo brasileiro? Claro que o Brasil possui defeitos, mas não somos só defeitos. Isto é um fato simples de constatar e até os norte-americanos aqui concordam comigo.

Eu trabalho com exportação e leio muito sobre economia mundial por necessidade. Possuo alguns amigos estrangeiros e brasileiros muito próximos que residem em outros paíes e continentes. Todos sempre comentam sobre as vantagens e desvantagens de vários lugares, algo muito racional e lógico. Isso serve para qualquer país do mundo. Sei de muitos norte-americanos, asiáticos e europeus entre outros que hoje inclusive migram para o Brasil ou outros lugares por trabalho. Defendem a própria nação mesmo sabendo dos defeitos dela ( como a saúde aqui dos EUA, por exemplo). Mas nenhum é deslumbrado ou julga uma pessoa da mesma nacionalidade que mora fora como sem sucesso no Brasl e acha legal um estrangeiro ir morar fora pois isso é uma viagem cultural. Muitos norte-americanos serão sempre norte-americanos com suas qualidades e defeitos e assumem isso. Isso também vale para os brasileiros.

A diferença é que muitos estrangeiros vendem coisas boas dos seus pais e fazem um bom trabalho nisso. Brasileiros deslumbrados como este faixa preta deslumbrado vende estereótipos idiotas por achar isso bonito. Na verdade ele nos vende e se vende como um palhaço ou um macaco de circo.

Talvez muitas pessoas iguais a minha filha mesmo sendo faixas brancas saibam o que seja honra e respeito de verdade ao invés de ser da boca para fora.

5 comentários:

  1. Obrigada por publicar algo sobre o tema. Moro ha muitos anos nos Estados Unidos e estou farta dos comentarios dos brasileiros deslumbrados! Ja estou me sentindo uma chata e fora de lugar por estar sempre defendendo o Brasil e tentando propagar o melhor da nossa cultura.
    Frases que mais ouco: Jamais me acostumaria viver no Brasil. Heim? Como assim?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem vinda ao clube, Dinha. Seja bem vinda. Estes deslumbrados devem acordar.

      Boa tarde.

      Excluir
  2. Eu também aqui como um "louco" tentando defender meu país e meu povo adivinha de quem? Do meu próprio povo! Eles são tumores malignos que precisam ser estipados.

    ResponderExcluir
  3. Os "Deslumbrados" tem costume de defender o Primeiro Mundo, e dizer que só lá que encontraremos um povo educado, mas a melhor lição de "educação", tive aqui mesmo no Brasil... Uma vez fui pegar o ônibus, e cerca de 15 pessoas estavam aguardando pra entrar, os primeiros a embarcar foram dois moradores de rua, e quando entraram foram os ÚNICOS, (eu disse: OS ÚNICOS) a dizer bom dia para o motorista, e quando eles foram procurar lugar pra sentar, um deles ia sentar no lugar para deficiente, ai o outro ´percebeu a placa e disse: -Ai, não, ai não, ai é vaga pra deficiente. E então os dois pegaram outro lugar. O que mais posso dizer disso tudo?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Susana. Realmente uma aula. Educação básica é uma coisa hoje tão rara que ficamos surpresas ao vermos um ato assim.

      Excluir